was successfully added to your cart.

O GRANDIOSO TEATRO BOLSHOI

By February 20, 2018Journal
O Grandioso Teatro Bolshoi

           O GRANDIOSO TEATRO BOLSHOI

Quando se fala em ballet clássico é impossível deixar de lado a história do Bolshoi (que significa grande em russo). Maior e mais famosa companhia de ballet e ópera do mundo e palco de origem de grandes nomes como Tchaikovsky, Rachmaninov, Gorsky, Prokofiev, Grigorovich e Vasiliev, o Teatro Bolshoi é considerado patrimônio cultural da humanidade pela ONU e UNESCO.

A trajetória desse símbolo da Rússia começou lá em 1776 quando a Imperatriz Catherine II concedeu ao príncipe russo Pyotr Urusov o privilégio de organizar espetáculos por um período de dez anos, em Moscou. No entanto, devido ao alto investimento necessário, o príncipe decidiu dividir seu privilégio com seu parceiro inglês Russophile e o empreendedor teatral Michael Maddox.

O primeiro edifício para abrigar o teatro foi construído em 1780, sendo nomeado de Teatro Petrovsky (futuro teatro Bolshoi). Foi a partir dessa época que a companhia começou a solidificar seu nome na cena cultural russa. A apresentação de abertura foi do ballet The Magic School, produzido por Leopold Paradis com música de Joseph Starzer.

O edifício do Teatro Bolshoi, que até hoje é considerado um dos principais pontos turísticos de Moscou, foi inaugurado em 20 de outubro de 1856, no dia da coroação do czar Alexander II, com uma performance da ópera I Puritani de Vincenzo Bellini.

Até 1840, o Ballet Bolshoi só tinha permissão para apresentar espetáculos russos – a partir daquele ano, o czar permitiu a encenação de produções estrangeiras. Durante a segunda metade do século 19, a companhia encenou importantes espetáculos para a história da dança, como Dom Quixote (1869), criados pelo coreógrafo franco-russo Marius Petipa, considerado o “pai do ballet clássico”. O trabalho de Petipa ficou muito conhecido pela exigência técnica, além da intensidade dramática dos seus bailarinos.

No entanto, foi em 1900, com a entrada do russo Alexander Gorsky, que o Bolshoi criou uma identidade única. O novo mestre de ballet da escola deu um novo toque aos espetáculos de Petipa, como O Lago dos Cisnes e La Fille Mal Gardee. Em 1919, após a Revolução Russa, o local começou a ganhar mais incentivo do governo, passando a se chamar Academia Estatal Teatro Bolshoi. Nesse período, surgiram grandes estrelas do ballet como Leonid Lavrovsky, Anastasia Abramova e Sofia Golovkina.

Depois da morte de Stálin, o Ballet Bolshoi começou a fazer turnês internacionais, aumentando sua visibilidade e transformando a Rússia no berço do ballet mais importante do mundo até hoje. Hoje, com cerca de 1000 funcionários diretos, o Teatro Bolshoi de Moscou realiza 300 espetáculos por ano em diversos países e segue como referência na qualidade artística e na produção cultural. Curiosamente, a única filial fora da Rússia do Teatro Bolshoi fica em Joinville, aqui no Brasil e, atualmente, quatro brasileiros fazem parte do corpo de ballet do Bolshoi de Moscou, sendo três deles vindos da filial do Brasil: Bruna Gaglianone, Erick Swolkin e Mariana Gomes.

 

Leave a Reply