PROCESSO DE CRIAÇÃO

By July 31, 2017Journal
PROCESSO DE CRIAÇÃO

PROCESSO DE CRIAÇÃO
CONSTRUÇÃO DE IDENTIDADES e DIÁLOGOS
Dança, musica, teatro, cinema.. ARTE em movimento.

Falei aqui outro dia sobre “Cão sem Plumas”, o novo espetáculo de Debora Colker, inspirado no poema de João Cabral de Melo Neto. Nele, cenas de um filme realizado pela coreógrafa em parceria com o cineasta pernambucano Cláudio Assis são projetadas no fundo do palco e dialogam com os movimentos dos 13 bailarinos que integram o elenco.
Hoje quero falar do Grupo Corpo, que como Colker e outros grupos, estabelece diálogos entre diversas expressões artísticas.
Desde seu primeiro espetáculo “Maria Maria”, de 1976, o Grupo Corpo dialoga com a nossas raízes culturais. Com música original de Milton Nascimento, letra de Fernando Brant e coreografia do argentino Oscar Araiz, o espetáculo ficou em cartaz no Brasil por seis anos e conquistou sucesso internacional, percorrendo catorze países.
Estreia essa semana em São Paulo o novo espetáculo do Grupo Corpo, com trilha sonora composta e interpretada pelo trio Metá Metá, com grande influência da cultura africana.
Juçara Marçal, Kiko Dinucci e Thiago França se aliaram a Sergio Machado e Marcelo Cabral na produção da trilha de Gira. “O tempo é diferente. Pra uma canção, quatro compassos é o suficiente pra servir de introdução, enquanto pra dança é pouco, mal dá pra concluir um movimento. A música não é protagonista, é o fio condutor, uma base para os movimentos. O processo foi um grande desafio”, explica França. Duas participações especiais completam o trabalho: o poeta Nuno Ramos assina uma das letras e a voz ancestral de Elza Soares, deusa, entoa em duas outras faixas.
E assim, com essas experiências e experimentações, vamos ampliando nosso olhar. Arte, poesia, música e dança. É pra encher o coração e a alma.
Boa semana bailarinas e bailarinos!

Leave a Reply